terça-feira, 27 de março de 2012

A brincadeira no inf. III

As crianças possuem uma natureza singular que as caracteriza como seres que sentem e pensam um mundo de um jeito muito próprio. 
Nas relações que estabelecem desde cedo com as pessoas que lhe são próximas e com o meio que as circunda, as crianças revelam seu esforço para compreender o mundo em que vivem, as relações contraditórias que presenciam e, por meio das brincadeiras, explicitam as condições de vida a que estão submetidas, seus anseios e desejos.


(Cenas das crianças em nossa casinha)

Para brincar é preciso apropriar-se de elementos da realidade imediata de tal forma a atribuir-lhes novos significados. Essa peculiaridade da brincadeira ocorre por meio da articulação entre a imaginação e a imitação da realidade. Toda brincadeira é uma imitação transformada, no plano das emoções e das idéias, de uma realidade anteriormente vivenciada.
  
Brincando em nosso Mini trânsito  

No ato de brincar, os sinais, os gestos, os objetos e os espaços valem e significam outra coisa daquilo que aparentam ser. Ao brincar as crianças recriam e repensam os acontecimentos que lhes deram origem, sabendo que estão brincando.





Cenas em nosso Minicentro da Cidade

A intervenção intencional do professor baseada na observação das brincadeiras das crianças, oferecendo-lhes material adequado, assim como um espaço estruturado para brincar permite o enriquecimento das competências imaginativas, criativas e organizacionais infantis.





                                          

                                           
* Texto baseado no Referencial Curricular Nacional para Educação Infantil

"SÓ É POSSÍVEL ENSINAR UMA CRIANÇA A AMAR, AMANDO-A"
    (Johann Goethe)

Um grande beijo
Professoras Mirian e Anna Clara

Um comentário:

  1. Cátia, mamãe da Yasmin11 de abril de 2012 10:35

    A Yasmin tá lindaaaaa de peruca nega maluca!!! BEIJOS.

    ResponderExcluir